terça-feira, 19 de junho de 2012

Adivinhem o quanto nos amamos...




Eu e Clara temos uma forma de comunicação baseada na historinha infantil “Adivinha o quanto te amo”. Vez em quando nos comunicamos, por SMS, medindo a distância do nosso amor.
Ontem após 27 dias em Berlin nos reencontramos. Depois do abraço de saudade ela retira da bolsa uma caixa de chocolates acompanhada de cartões postais baseados na historinha que faz parte da nossa relação. Presente escolhido juntamente com o cartão que segundo ela tem a minha cara.
Gratificante ler a dedicatória:

“Meu amor,
Conhecer Berlin foi um presente incrível. Dar-me férias de verdade, viver um mês em uma cidade tão distante, tão acolhedora e aprender com seu modo de vida me fez muito bem.
Bom para repensar minhas expectativas, perspectivas para esse momento de vida, bom para desejar voltar logo. A distância da rotina nos permite avaliá-la muito melhor. Com mais lucidez.
Berlin é vento, é mistura, é arte, é noite, é silêncio, educação, funcionalidade, qualidade de vida.
Uma experiência muito válida.
Obrigada pelo apoio em mais uma conquista.
Obrigada por ser suporte com tanto amor.
Adivinha o quanto eu te amo?
Clara
18/06/2012”

Pra você filha amada deixo um poema que tema nossa “cara”.

 
Epifania

Entre nós
desvios
desvão
degraus.
Mas sei que
pela porta aberta
teu coração
fabrica para mim
pequenas alegrias.
Entre nós
harmonias.
Vera Americano, In Arremesso livre

Um comentário:

✿ chica disse...

Que lindo isso!!Que beleza de reencontro...beijos,chica