quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Para Helena, no seu aniversário

 Hoje é aniversário da minha mãe. Embora ela não esteja fisicamente mais aqui, continuam comigo, nas minhas lembranças, seu cheiro, seu carinho, sua maneira de me olhar, seu cuidado, nossa sintonia, nossas afinidades, nosso bem querer.
Houve um momento que você, mãe, se tornou minha filha, e eu cuidei de você como você cuidou de mim. Por esta razão você nunca partiu, carrego você comigo e hoje lhe agradeço por tudo que me fez ser.
Minha saudade.

Os que nunca partem
Eu me lembro que quando era muito jovem, ouvia os adultos comentarem: fulano partiu. Esta era a forma que eles achavam menos sofrida de falar que alguém havia morrido, principalmente quando estavam perto de crianças. Era um jeito delicado que eles tinham de citar a morte sem que ela parecesse tão chocante.
Cresci e comecei também a falar assim - fulano partiu - acabei achando menos dolorido, menos violento se referir à morte dessa maneira.
Quando se diz que alguém morreu, dá a impressão que se acabou, desapareceu e imaginar que alguém que queremos bem acabou ou desapareceu pra sempre é terrível. Dói mil vezes mais do que precisar enfrentar a sua própria ausência.
Partiu já é diferente, dá uma sensação de que em algum ponto da vida nos reencontraremos com essa pessoa querida novamente. Fica mais fácil imaginar que ela viajou, uma viagem sem data pra voltar, mas com retorno garantido.
Enfim, descobri recentemente, que existe uma outra categoria dentro desse universo. São aqueles que nunca morrem e, portanto, jamais partem. São aqueles que embora desapareçam de nossas vistas, eternamente se fazem presentes em nossa memória e nosso coração.
Os que nunca partem são as pessoas que nortearam nossos dias, colocaram um significado importante neles e deixaram uma marca tão profunda em nós que não importa onde estejam, porque ao nosso lado, de alguma forma, sempre estarão.
Morrer, partir, são coisas simples, coisas do dia-a-dia. Acontece toda hora, em todo lugar, com todas as pessoas.
Os que nunca partem e os que nunca passam pela dor de assistir alguém querido partir são os felizardos dessa vida.
Dores momentâneas, saudades e ausências à parte, felizes daqueles que amaram alguém nessa vida a ponto de jamais deixá-los partir de seus corações.
Se quando eu me for, por desígnio de Deus, uma única pessoa não me deixar partir me guardando dentro do seu peito, eu direi que valeu a pena ter passado por aqui e que minha estada nessa vida não foi em vão.
Mas enquanto ainda estou por aqui, só tenho a dizer que dentro de mim moram pessoas que nunca deixei que partissem verdadeiramente, assim, como não deixarei que partam, jamais, algumas que ainda estão por aqui.
Os que nunca partem são aqueles que descobriram o segredo de brilhar na terra, mesmo antes de chegarem ao céu e se tornarem estrela.
Silvana Duboc

8 comentários:

Clara disse...

Meu amor,
minha vida é mais bonita com vc.
Sei que a vó está sempre olhando por nós, quem sabe até caminhando mais perto que imaginamos. Quem sabe reinserida na família...
Que possamos receber o carinho dela da maneira que o universo decidir que seja.
Minha saudade, meu amor e meus abraços a você.
TE amo.

Mimi disse...

O que falar desse sentimento que é a saudade?
Tanto se escreveu e se escreve ainda sobre...
Se valer, quero dizer a você que vejo sua mãe muito feliz!
Orgulhosa da filha que tem. Das sementes que plantou e que hoje são árvores fortes, benfazejas!
Minha amiga...
Amo você!
Beijos

Beta disse...

Olá.
Hoje venho aqui para te convidar para participar do amigo oculto do Mix.
Passa lá:
http://www.mixculturainformacaoearte.com/2010/11/amigo-oculto-de-livros-segundo-ano.html
Te espero!

Georgia disse...

Regina, linda homenagem a sua mae.

Que bonito o que vc fez pela sua mae. Sua filha fará o mesmo por vc se vc precisar.

Um bjao

Maria Thereza disse...

Amiga amada, o que nos vale quando temos saudade é saber que um espírito de luz esta ao nosso lado. Quando a saudade bate é a presença cuidadora, pode ter certeza...vc sabe! como escreveu Richard Bach em "Longe é Um Lugar Que Não Existe",
-Quando pensamos em alguém, já não estamos com ele?
-E no meio do Aqui e Agora, não acha que podemos nos encontrar de vez em em quando? ( Fernão Capelo Gaivota)
Quando me disseram que ao sentir saudades alguém estaria perto, chorei, mas de alegria pq estava perto me ouvindo, cuidando, acalentando.
Tenha certeza que ela esta com vc primeiro em luz, espírito e força e depois nos seus traços, coração, educação, inteligência e emoção!!!!
Te amodoro sempre por ser quem vc é, e imagina de onde veio tudo que vc é!?
Grande beijo e saudades acompanhadas!!!!

orvalho do ceu disse...

Olá, amiga
Passo pra desejar-lhe ótimo fim de semana com paz e alegria.
Bjs e o meu carinho de sempre.

Vanessa disse...

Aí que lindo. Só sente saudade quem viveu coisa boa com o outro e isso é o que faz a vida valer a pena.

beijos.

PS Cheguei para pegar o selinho. Vc está participando do amigo oculto de livros no blog da Beta?

Vanessa disse...

Regina, tem um selo pra vc da campanha contra bullying lá no Mãe é tudo igual.

bjs