sexta-feira, 8 de julho de 2011

Juan e Joanna e a indignação da sociedade



PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA
SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS

 NOTA PÚBLICA

Sobre a confirmação do assassinato do menino Juan Moraes, no Rio de Janeiro, a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República vem a público manifestar:

1 – É inaceitável o homicídio bárbaro de uma criança em qualquer situação. A evidência do envolvimento direto de agentes públicos, que têm a obrigação de zelar pela segurança da população, torna o episódio ainda mais revoltante.

2 – Desde que foi notificada do caso, a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República vem cumprindo com o seu papel, acompanhando a investigação e oferecendo proteção à vida dos familiares de Juan. Estes permanecerão sob proteção federal enquanto houver risco à sua integridade física.

3 – O governo brasileiro não tolera esse tipo de crime contra qualquer ser humano. A situação se agrava por se tratar de uma criança que é, segundo a Constituição Federal, prioridade absoluta, que implica primazia de receber proteção e socorro em quaisquer circunstâncias.

4 – A expectativa da sociedade brasileira é que sejam tomadas todas as medidas para que os responsáveis não fiquem impunes. Nesse sentido, é fundamental que o governo do estado do Rio de Janeiro atue de forma firme e competente para identificar os responsáveis, a exemplo do que fez no afastamento do delegado que acompanhava o caso e agiu inadequadamente diante dos fatos. O governo federal acompanhará de perto os desdobramentos para garantir justiça e evitar a impunidade.

Brasília/DF, 6 de julho de 2011.


Maria do Rosário Nunes
Ministra-chefe da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e Presidenta da Conselho Nacional de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente




A população do Rio de Janeiro se solidariza com a família do menino Juan e implora a Senhora Ministra a mesma indignação com o Caso Joanna Marcenal.


"A sociedade brasileira não tolera mais a impunidade."
Antonio Carlos Biscaia
Fonte: http://www.biscaia.com.br/site/, acessado em 08 de Julho de 2011 as 16.57.





8 comentários:

Marcia disse...

Direitos Humanos para todos.
Boa lembrança, Rê.

Vanessa disse...

Histórias como essas que acontecem aqui pertinho da gente doem muito no coração. Não podemos calar .

abraço e parabens pela postagem

Ariadne disse...

Oi, Rê! Admiro muito a sua coragem e a sua luta contra as injustiças! De fato, é inconcebível que crimes como esse do Juan fiquem impunes! Esperamos sim, o mesmo empenho das autoridades no caso da menina Joana! Parbéns, minha querida por sua preocupação com o outro! Ah, descobri seu blog, né> Rss! Um beijo, minha amiga!

Vanessa Oliveira disse...

Esse pessoal dos Direitos Humanos são bizarros. Uma entidade que visa preservar bandidos, não merece respeito. Esse caso do Juan, será mais um que acabará impune, infelizmente. Lamentável este episódio.

Anônimo disse...

Biscaia não aceita IMPUNIDADE desde que não seja na casa dele.
Lá torturadores vivem em impunidade com advogados que ele mesmo contrata pra defender!!!!!!!

Beta disse...

obrigada pelo carinho querida. Vc é demais!!

bj

Beta disse...

Querida vc é Demais!!!

Obrigada!
bj

Smareis disse...

Esses acontecimentos doí na gente. A impunidade esta tomando conta. Ninguém aguenta mais isso. Um beijo e ótima semana.