domingo, 2 de outubro de 2011

Assombrado


 Imagem de autoria desconhecida

Ainda que me falem
de barulhos
e de correntes
que se arrastam
pela noite...
Ainda que me contem
sobre almas errantes
e seres sinistros
que nos querem – em vão desejo!
Não!
Não temo os fantasmas.
Eu tenho medo
é dos políticos!
Ney Mourão

2 comentários:

Cris Caetano disse...

Eu também! "Fantasmas" se afastam com preces, e maus políticos... não há reza que acabe com eles...

Beijos

António Gallobar disse...

Olá

Um excelente poema, demasiado verdadeiro... em todo o lado existem este tipo de pessoas, políticos sem vergonha, corruptos que servem da inocência do povo. Basta saber até quando.

Parabéns beijinho
Antonio Gallobar