segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Justiça para Flavia



A História de Flávia e a lentidão da Justiça Brasileira em seus julgamentos.




"Flavia, uma criança de até então 10 anos de idade que em 06 de Janeiro de 1998, enquanto brincava com o irmão Fernando de 15 e mais dois amigos,um de 14 e outro de 15 anos na piscina do seu prédio, viu-se presa pelos cabelos em um ralo da piscina, que fora mal instalado e que por um superdimensionamento do equipamento acabou puxando a água com mais potência do que deveria e em certo momento puxou também o cabelo de Flavia, que por não conseguir se soltar do ralo da piscina acabou sofrendo uma parada cárdio-respiratória, o irmão em um ato de coragem e de desespero puxou a menina de vez da água o que fez com que ela perdesse uma grande mecha de seu cabelo, no prédio havia também dois médicos, os dois fizeram todo o trabalho de reanimação da criança até que depois de cerca de quarenta minutos a menina foi levada pelo corpo de bombeiros,até um heliporto improvisado, na esquina da Av.Ibirapuera com a República do Líbano, em Moema. Dali seguiu de helicóptero até a Santa Casa. Após mais de um mês na UTI e mais 7 meses no apartamento do Hospital, Flávia pôde ir pra casa, onde também precisou mudar vários dos hábitos que eram seguidos no hospital inclusive a troca de uma sonda nasogástrica por uma gástrica que facilitou a alimentação da garota. Através do sitema Home Care a pequena Flavia ficou sendo cuidada por mais 3 anos . Após esses três anos, o Home Care foi retirado e Flavia passou a ser cuidada por equipe reduzida de profissionais. Isto foi feito para reduzir despesas pois Odele, mãe de Flavia, enfrentava dificuldades financeiras para arcar com as despesas decorrentes do tratamento de Flavia..Enquanto tudo isso que eu resumi aqui acontecia, a Odele, lutava na Justiça pra conseguir em primeiro lugar provar que os cabelos de Flavia haviam sido sugados pelo ralo da piscina, em segundo lugar que os (i)responsáveis pagassem pelo que fizeram e que a lei fizesse com que as normas para a instalação e monitoramento dos sistemas de sucção das piscinas fossem mais duras com os fabricantes, infelizmente a luta acabou com uma indenização de apenas 100.000 reais para que essa mãe cuide da Flavia pro resto de sua vida e o caso está até hoje na justiça, e até hoje não houve ainda uma punição aos culpados pelo acontecido e muitas pessoas ainda ficam com graves seqüelas ou morrem no mundo por causa de ralos de piscinas." Arnaldo Reis Trindade 04/06/08

Maiores esclarecimentos:

http://www.flaviavivendoemcoma.blogspot.com/

Odele e Flavia

"Mas é preciso ter manha, é preciso ter graça, é preciso ter sonho sempre. Quem traz na pele essa marca possui a estranha mania de ter fé na vida!" (Milton Nascimento - Fernando Brant)

Meu carinho procês.

Regina Coeli Carvalho



2 comentários:

Mário disse...

Não é admissivel que uma decisão leve tantos anos. Flavia precisa urgente de justiça.

Max disse...

É minha, amiga, isso é Brasil!!!!