segunda-feira, 13 de junho de 2011

A orla se vestiu de vermelho

Era adolescente quando, em 1968, participei da missa de sétimo dia do estudante Edson Luis - morto no restaurante do Calabouço - com a Igreja da Candelária cercada pela cavalaria da polícia e, posteriormente, da passeata dos 100 mil.

Em 1979, acompanhei a passeata pela anistia aos presos e exilados políticos.
Em 1984, marchei, também, pelas Diretas Já!

Ontem, 12 de Junho, revivi todos esses momentos na passeata em apoio aos Bombeiros.



A orla se vestiu de vermelho, a população não mostrou somente seu apoio à causa dos bombeiros, mas principalmente seu descontentamento com o desgoverno do nosso Estado.


Inesquecível a união do povo, inesquecível as bandeiras vermelhas tremulando nas janelas, inesquecível o som das buzinas dos carros, inesquecível a música de fundo, inesquecível a mobilização de uma sociedade que começa a se organizar para reivindicar seus direitos.


Inesquecível, também, a chegada dos bombeiros, no sábado, na Praça XV, vindos de Niterói após serem libertados. Assisti a esse momento emocionante por acaso. Estava na feira de antiguidades quando a turma chegou. O povo aplaudia, eles choravam.

Senti falta dos nossos jovens, caras pintadas. Parece-me que nossa linda juventude se encontra tão desiludida dos políticos que não se sente encorajada a participar de mobilizações sociais.

Para mostrar que juventude é uma questão de espírito essa senhorinha se deixou fotografar para registrar que ela também quer um Rio mais forte, com melhores salários e mais dignidade.


Fotos: Regina Coeli Carvalho

5 comentários:

Cris@raújo disse...

Prova do quanto és iluminada e mui guerreira!
PARABÉNS!!!

bjs e muita Paz para vc.

Smareis disse...

Os jovens estão sumindo dessas passeatas. As passeatas hoje são feitas por pessoas mais adulta, mais madura que não aguenta mais sofrer.Isso é uma pena,o futuro do Brasil depende dos jovens. Beijim querida!

soninha disse...

Eu penso que o nosso futuro depende de todos:jovens e idosos.Se os idosos se acomodam passam um exemplo de omissão,comodismo,apatia,etc..que não deveria passar àqueles que peregrinam pela juventude.Ter vivenciado dias difíceis são significa deixar o barco correr....acredito que é motivo para tentar impedir que as coisas aconteçam novamente,da mesma maneira.Enfim, é só uma reflexão.bjs

Luma Rosa disse...

Me emocionei com imagens que vi pela TV. Os bombeiros precisavam deste apoio da população para elevarem a auto estima e mostrar ao governo do Estado que a via que ele escolheu foi errada! Haveria de ter mais diálogo, afinal, o estopim não veio de um rompante criminoso e sim de anos de insatisfação. O que os bombeiros pedem como salário, não é nada se comparado aos salários de desembargador. Mas não sei, depois do moleque do Garotinho, parece que temos outro moleque sangue quente no poder.
Boa semana! Beijus,

Roxana Maria Filetti disse...

Sua particiapação no dia a dia e acontecimentos da sua cidade e de seu tempo não é nova, bem se vê. Precisamos de pessoas que se envolvam e comprometam com a cidade, as pessoas, o momento, com o futuro, com a História. Abraços!
E obrigada por sua visita e suas palavras.