terça-feira, 21 de junho de 2011

Tradutor de Chuvas


Tradutor de Chuvas

Um lenço branco
apaga o céu.

A fala da asa
vai traduzindo chuvas:
não há adeus
no idioma das aves.

O mundo voa
e apenas o poeta
faz companhia ao chão.

Mia Couto, Tradutor de Chuvas, Editora Caminho.

“Quando começo a escrever a poesia surge-me como um estorvo.” Mia Couto em entrevista ao JL - Jornal de Letras, Artes e Ideias, Portugal

2 comentários:

Beta disse...

Ola!!! Venho hoje te visitar para te convidar a fazer parte de uma campanha muito importane.
http://precisocaminhar.blogspot.com/2011/06/ela-doa-seu-amor-para-as-criancas.html
Te espero, ok?
bj
Beta

Georgia disse...

Regina querida, eu gosto demias dos livros de Mia Couto.

Bjao