domingo, 3 de agosto de 2008

Abre as asas, tu que não desistes

de encontrar as asas nos teus braços

e com eles descobrires novos espaços.


Abre as asas, tu que não desistes

de rasgar, no tempo, o calendário

que preenche, em cada dia, o teu diário.

Abre as asas, tu que não desistes

de mostrar que és viva, e continuas

percorrendo, serena, as mesmas ruas.


Abre as asas, tu que não desistes

de mudar a face da cidade

em ímpetos de arrojo e de vontade.


Abre as asas, tu que não desistes

de enfrentar o sol que te encandeia

e quebra a tua última cadeia.


Abre as asas, amor, e segue em frente,

voa sempre, voa sempre, sem cansaço,

e ensina a voar toda esta gente

que continua especada olhando o espaço.


Fernando Peixoto

Um comentário:

Thaiz disse...

Lindo! Lindo o blog todo!! Mensagem do seu pai é maravilhosa, sem duvidas!
Você é demais Menina Grande!!

beijos!!